DAS  ANTENAS

 

FALANDO DE ROE :

R.O.E. - RELAÇÃO  DE  ONDAS  ESTACIONÁFAFRIAS  “VERSUS”  RENDIMENTO 

A seguir, apresentamos um breve estudo sobre o rendimento percentual de uma antena em relação à sua R.O.E. Como veremos abaixo, quando um medidor de R.O.E. indicar uma  leitura de 1,50 : 1  (Leia-se: um e meio, por um - ou, um vírgula cinqüenta por um),  a eficiência  ou o rendimento da antena será de  85% e a sua impedância estará  com 78 ou 35 Ohms.

 

As antenas poderão ser de 52 ou 75 Ohms.  Os instrumentos medidores da ROE são, normalmente, fabricados para 50/52 Ohms, porém, se for utilizado para antenas de 75 Ohms será detectada uma leitura pouco superior.  Por exemplo: Com um medidor de 52 Ohms detectar numa antena de 52 Ohms  uma leitura de 1,25:1, em outra antena de 75 Ohms ele ira registrar, aproximadamente, 1,70:1 devido o descasamento da impedância entre o aparelho medidor e a referida antena de 75 Ohms. Neste exemplo específico, pode-se considerar 1,50:1 como leitura correta.

A redução das ondas estacionárias para níveis ideais nas frequências centrais de trabalho podem ser conseguidas por meios práticos, tais como:

01-   Corte do cabo coaxial de interligação entre o transmissor e o sistema irradiante dentro do comprimento elétrico determinado pela frequência central de trabalho.

Este cálculo é feito com as seguintes fórmulas:

Para antenas de Onda Completa  L = 300 . 0,66 : F(MHz) =  ...metros   b) Para antenas de ½ onda, dividir o resultado encontrado acima por 2 (dois) e,  para ¼ de onda dividir o resultado da fórmula de onda completa por 4 (quatro).  (Para  antenas Dipolos e Yagis usar o valor de ¼ de onda multiplicado por um número ímpar cujo resultado seja compatível com o comprimento físico        necessário à interligação transceptor/antena.  Para antenas Cúbicas de quadro;

Delta Loop, etc usar um seguimento de ¼ de onda em cabo de 75 Ohms e o restante para interligar o transceptor à antena, o valor de ¼ de onda multiplicado por um número par  até completar o comprimento físico necessário à interligação desejada.

Para se calibrar antenas em 50 ou 52 Ohms, antes de se instalar na torre ou no

mastro de difícil manuseio é aconselhável utilizar, ainda a uma altura de 1,50 m

de solo, um cabo de ½ onda (L= 300 . 0,66  : 2 = ...metros), o qual, deverá  ser

F (MHz) ligado diretamente ao transmissor e, no seu extremo, um medidor de ROE e, em seguida a antena a ser sintonizada. Desta forma ajustada, a antena a ser colocada na torre  já subirá com a impedância correta e se tiver que ser calibrada, será pelo cabo coaxial de alimentação entre ela e o rádio transmissor. Se o cabo definitivo              de interligação estiver com sua impedância correta de 50/52 Ohms o casamento        será perfeito e não necessitará de outros ajustes.  Usar sempre Cabos Coaxiais de  boa procedência e que tenha garantia de uma impedância de 50 ou 52 Ohms.

2- Afastar o máximo possível a antena de partes metálicas; paredes; árvores; redes

elétricas; telhados; lajes de concreto armado; “estais” de material condutor; etc.

3- Aumentar o máximo possível, a altura da antena do solo ou telhados; lajes de

concreto armado, etc, melhorando sue plano refletor inferior. (terra)

4- Alongamento ou encurtamento do comprimento dos elementos irradiantes (se for     

dipolos) e, também, proporcionalmente, os elementos parasitas, se for Yagis.

 

5- Cálculo dos dipolos irradiantes das antenas de ½ Onda.

 

L= 142,65 : F(MHz) = ..... metros.Como o próprio nome diz, uma antena de ½ onda é formada por 2 (dois) dipolos de ¼ de onda. Logo,  o valor encontrado na fórmula acima deve ser dividido por 2  para acharmos o comprimento de cada secção de ¼ de onda que formará a ½ onda desejada. Exemplo: Calcular um dipolo de ½ onda para operar em 20  Metros  Frequência de 14,150 MHz. Temos: 142,65 : 14,150 = 10,08 m. Cada seguimento do  dipolo terá:  10,08 : 2 = 5,04m. para cada lado. Notar que, nestes cálculos, consideramos as perdas de 5% (cinco por cento) em relação ao cálculo básico do comprimento original de onda elétrica completa que é: L’ = 300 : F(MHz) = ... m, ou seja, ½ onda original seria  L² =150 : F(MHz) = ...m e ¼ de onda L³ : 75:F(MHz)= ..m  (As fórmulas L’; L²  e    acima não devem ser usadas  diretamente para os cálculos de dipolos irradiantes pois não contemplam as perdas de 5% originárias da resistência à  passagem da corrente elétrica nos materiais irradiantes.Para utilizá-las nos cálculos dos dipolos deve-se multiplicar o resultado encontrado por 0,95 o que reflete numa redução do  valor encontrado em 5%)

                                                     TABELA  SOBRE  EFICIÊNCIA DAS ANTENAS                                        

      

         R O E   DA

             ANTENA

 

 Rendimento da          

         Antena

 

     IMPEDÂNCIA  DA

     ANTENA  EM OHMS

 

    CONCLUSÃO

     

 *            1,00  : 1

        

              100%

    

           52     OU     50

    

     IDEAL

 

              

               1,05  :  1

               1,10  :  1

               1,15  :  1

               1,25  :  1

             1,30:1                    

 

              99,00%

              98,00%

              96,00%

              95,00%

              94,00%

 

           54      OU    49

           57      OU    47

           60      OU    45

           63      OU    43

           66      OU    40

                   

 

     ÓTIMO

 

 

 

               1,35  :  1

               1,40  :  1

*             1,50  :  1

               1,55  :  1             

 

              90,00%

              86,00%

              85,00%

              84,00%

 

           70      OU    38

           73      OU    37

           78      OU    35

           81      OU    33

 

      ACEITÁVEL

 

 

                1,65  :  1

                1,75  :  1 

                1,85  :  1

                1,95  :  1

   

 

              80,00%

              78,00%

              76,00%

              74,00%

 

            87       OU   31   

            90       OU   30 

            96       OU   28  

          100       OU   27      

 

      RUÍM

     

 

                2,10  :  1

                2,15  :  1

                2,30  :  1

                2,60  :  1

                3,00  :  1       

 

 

              70,00%

              68,00%

              60,00%

              50,00%

              40,00%

 

          109      OU    25 

          113      OU    24

          120      OU    23

          135      OU    20

          156      OU    18   

 

        PÉSSIMO

 

 

 

­­­­­­                                                

COLABORAÇÃO    PY6 LA  -  FONTE :  INCTEST  /   IND. BRASILEIRA.

RADIOAMADORISMO:   SINÔNIMO DE INTEGRAÇÃO E FRATERNIDADE  UNIVERSAL