O QUE SÃO AS ONDAS CURTAS (OC)

 

As ondas de rádio em geral são ondas eletromagnéticas que são produzidas quando cargas elétricas entram em oscilação ou vibração . Se tivermos um circuito eletrônico capaz de fazer com que as cargas vibrem , ou seja , um oscilador de alta freqüência que nos leva a um transmissor e ligarmos este a uma Atenas , fenômenos importantes ocorrem . A antena ,que nada mas é do que um pedaço de metal condutor ou mesmo um fio , produz uma perturbação eletromagnética que se propaga no espaço a uma velocidade de 300 000 quilômetros pôr segundo ou seja , 300 000 000 de metros !
Como produzir estas ondas de eletromagnéticas ou ondas de rádio que se propagam através do espaço é assunte que exploraremos em outros artigos . As ondas eletromagnéticas ou ondas de rádio , cujo o número de vibrações ou freqüência vai de 100 000 a 100 000 000 , são as que nos interessam em especial .Dizemos que são ondas da faixa dos 100KHz(quilohertz ou milhares de ciclos pôr segundo ) a 100MHz (megahertz ou milhões de ciclos pôr segundo ), pois correspondem a ondas de rádio e são completamente invisíveis podendo inclusive atravessar obstáculos sólidos como paredes de cimento e tijolos . Objetos de metal atuam como "Blindagens" não deixando estas ondas passar . Pôr este motivo você precisa colocar a antena do carro do lado de fora para boa recepção das estações . Imaginemos agora o seguinte fato: um transmissor que produz um sinal (chamamos de sina a produção constante da Corrente que produz as ondas ) de 100 000Hz (1 Milhão de hertz ou vibrações pôr segundo ). Como em 1 segundo temos 1 milhão de vibrações e estas vibrações percorrem 300 milhões de metros , cada vibração ocupa um"espaço"de300metros.

As vibrações ou "ondas" desta freqüência têm então um comprimento de 300 metros . Associamos então a um valor de freqüência um comprimento de onda que calculado simplesmente dividindo-se 300 milhões pelo valor da freqüência me questão . Y =300 000 000/f . Onde Y é o comprimento da onda em (metros)f é a freqüência em hertz (ciclos pôr segundo)Veja então que , se a freqüência for de 10 000 000Hz (10MHz ou 10 Megahertz) , teremos mais ondas ocupando o mesmo espaço de 300 000 000 de metros . O comprimento de onda associado será de apenas 30 metros .Do mesmo modo , para 100 000 000Hz (100MHz)teremos um comprimento de onda de apenas 3 metros.

Para freqüências mas altas temos então cada vez de menor comprimento ou ondas "mais curtas"!
Uma divisão entre as diversa freqüências nos permite uma separação do que são ondas longas , médias e ondas curtas, as quais apresentam diversos comportamentos quando se propagam pelo espaço . Assim , as ondas de 100KHz a 500KHz , aproximadamente , são chamadas de ondas longas (OL). Estas ondas não têm uma penetração muito grande , tendendo a se propagar junto ao solo e a não ser que usem potências muito elevadas não vão muito longe . Como estas ondas podem penetrar na água da mar com certa facilidade e sobre o mar sua propagação é favorecida , as marinhas de muitos países usam estas freqüências para comunicação com navios submarinos . São usadas estações de milhões de watts para que se obtenham resultados satisfatórios nestas comunicações .Na Europa estas ondas também são usadas para estações de rádio comerciais , já que a faixa de ondas médias que normalmente se usa para isso , naquela região , está muito congestionada .São estações de grandes potências que fazem serviços "locais " que operam nas freqüências de ondas longas .No Brasil esta faixa é usada para sistema de orientação de aeronaves que se aproximam de aeroportos .É emitido um sinal em código que identifica o aeroporto (sintonizando estas faixas ouve-se uma série d bips em código Morse com sigla do aeroporto ) e permite que o avião o encontre mesmo sob condições ruins de tempo .Vem em seguida a faixa de 500KHz a 1600KHz que corresponde a comprimentos de onda de 600 metros a 187,5 metros e que corresponde ás chamadas ondas médias.

Esta faixa em todos os países é usada apenas para estações de radiodifusão comerciais .(OM)
Os sinais destas estações normalmente não têm uma penetração muito grande , de modo que sua durante o dia se restringe a no máximo 100 ou 200 quilômetros . Durante a noite alguns fenômenos entram em ação , conforme veremos mais adiante , e estas ondas podem chegar a centenas ou mesmo milhares de quilômetros. O comprimento destas ondas relativamente grande permite que elas contornem certos obstáculos , tais como estruturas de metal , facilitando assim sua captação em locais em que outros sinais (FM e TV pôr exemplo ) não chegam bem . Como o alcance "fixo" dos sinais desta faixa não vai alem de algumas dezenas de quilômetros e depende muito da potência do transmissor , usamos as OM apenas para serviços locais . Chegamos finalmente a faixa que vai de 1600KHz a 50MHz que correspondem a comprimentos de onda de 187,5 a 6 metros . São ondas "bem mais curtas "que correspondem justamente ao que chamamos de Ondas Curtas ou OC.

Esta faixa é bastante extensa, sendo pois necessário fazer uma divisão adicional.

Os sinais das diferentes freqüências desta faixa têm comprimentos diferentes que dependem de diversos fatores como pôr exemplo : a) Horário , pois o sol influi na propagação das ondas atuando diretamente sobre a ionosfera e a eletricidade atmosférica . A ionosfera é uma região da alta atmosfera entre 80 e 400 quilômetros de altura em que se formam regiões ou sub camadas (designadas pôr letras) que refletem as ondas de rádio , mas apenas as ondas curtas de determinadas freqüências e faixas , conforme sua altura . Refletindo nestas camadas ionizadas (carregadas de eletricidade ) e também no solo (ou mar) , as ondas podem percorrer distâncias incríveis , como pôr exemplo de um país a outro , e mesmo dar a volta ou mundo . É pôr isso que na faixa de ondas curtas podemos , em condições favoráveis , captar estações de outros continentes . b)Atividade solar . Este fator é importante . se o sol não estiver "calmo ", ou seja , se ocorrerem perturbações em sua superfície tais como explosões , manchas etc., e isso acorre em ciclos bem determinados de 11 anos , é lançada sobre a terra uma verdadeira "chuva" de partículas eletrizadas que podem até destruir pôr certo tempo as camadas da ionosfera interrompendo assim a propagação das ondas curtas . Esta possibilidade de se alcançar distâncias enormes com as ondas curtas , graças a sua reflexão na ionosfera , é que levam o homem a usá-las em diversos tipos de serviços tais como :radiodifusão de alcance mundial , comunicações amadoras (radioamadores) , serviços públicos , serviços militares , comunicações marítimas e entre aeronaves etc. Ao ouvir os sinais de ondas curtas num rádio nos deparamos então com coisas bem estranhas: Além das estações de radiodifusão que transmitem programas em muitas línguas diferentes (dependendo do de seus países ) , ouvimos também sinais semelhantes a máquinas funcionando . Estes correspondem a aparelhos de telex ou mesmo fax-simile que podem transmitir de um país a outro notícias e fotos que são de codificadas pôr máquinas especiais.

Podemos ouvir sinas codificados em Morse que pôr serem contínuos dotados de menos detalhes estão menos sujeitos a problemas de interferências e podem chegar mas longe que a palavra falada . Navios usam normalmente os sinais telegráficos para se comunicarem.

Podemos também ouvir sinais que correspondem a vozes "embaralhadas "que não conseguimos entender mesmo ajustando bem a sintonia do receptor . Estes são sinais emitidos em SSB (Single Side Band ) , que é um processo que "concentra" a potência do sinal obtendo -se mais alcance e ocupando menos espaço na faixa de freqüências . Para "decodificar" estes sinais e ouvir bem o que se fala é preciso de um receptor especial ou , ainda de um aparelho chamado BFO. (futuramente ensinaremos a montar um deles , pois são simples , para vocês tais comunicações em seus rádios .) Como estão distribuídas as estações de ondas curtas ? como o alcance de cada setor de faixa de ondas curtas depende do horário e outros fatores , existe uma certa divisão em cada tipo de emissão ocupa limites de freqüência bem estabelecidos.

Veja que estes limites são constantemente fiscalizados pelas autoridades e que violá-los , emitindo onde não é permitido , leva á pronta apreensão do equipamento . Pôr isso é que sempre alertamos que aqueles que desejam potentes transmissores de ondas médias , curtas , ou FM sobre os perigos de sua utilização sem conhecimento, permissão ou de forma ilegal!

Para as estações de radiodifusão temos a divisão em faixas ou bandas conforme a tabela abaixo .
As faixas de 2, 3 e 5 MHz são chamadas de "ondas Tropicais .Os radioamadores utilizam as seguintes faixas : 1,8 a 2.0 MHz=160 metros 3,5 a 3,80 MHz =80 metros 7,00 a 7,10 MHZ =40 metros 14,00 a 14,35 MHz =20 metros 21,00 a 21,45 MHz =15 metros 28,00 a 29,70 MHz =10 metros 70,025 a 70,70 MHz = 4 metros 144,00 a 148,0MHz = 2 metros (não mais OC mas VHF ) Nos intervalos temos diversos serviços como os que relatamos neste artigo : aeronáutica , serviços públicos etc.

As freqüências entre 50 e 100MHz não são afetadas de sensível pela ionosfera de modo que , não se refletindo , não podem ultrapassar a linha do horizonte . assim , seu alcance esta limitado a uns 200 Km dependendo da existência de serras , morros e a própria colocação da antena .
Na faixa de 54MHz eventualmente podem ocorrer reflexões que levam os sinais muito longe , mas isto só não é um fenômenos muito comum . Alguns radioamadores usaram com sucesso a lua como "refletor natural " emitindo o sinal em sua direção e pegando-o de volta muito longe , até mesmo em outro continente !

A faixa de 50 a 100MHz e acima é então usada muito mas para comunicações a curta distância (TV e FM ). Estas freqüências já correspondem ao que chamamos de VHF Very Higt Frequency , ou freqüências muito altas , com ondas cujo comprimento chega a ser tão pequeno como apenas 3 metros (100MHz) . Freqüências acima destas são também usadas em diversos tipos de comunicações , inclusive as microondas que têm comprimentos tão pequenos que não são expressos em metros mas sim em centímetros!
Este artigo foi extraído da revista experiências e brincadeiras com eletrônica júnior número 21


A ESCUTA DE ONDAS CURTAS


São muitos os pequenos receptores transistorizados portáteis ou de mesa que possuem faixas de ondas curtas capazes de sintonizar estações nos intervalos entre 120 metros e 13 metros de comprimento de onda , correspondente a 2,4MHz a 25MHz aproximadamente .Existem mesmo velhos ( e excelentes ) rádios a válvula de mesa que possuem faixas ampliadas de grande sensibilidade de ondas curtas com possibilidade de escuta de estações distantes com muita facilidade .Alguns receptores antigos , com válvulas , têm em seu painel uma escala em que são marcadas as estações de alguns países . É claro que esta marcação já não vale para hoje , pois ocorreram muitas mudanças de freqüências dessas estações , e mesmo o aparecimento de outras nos últimos anos , mas isso serve para indicar quão sensíveis são tais rádios.

Como usar um radinho que tenha faixa de ondas curtas e quando fazê-lo para obter melhores resultados ?
Certamente todos que possuem um rádio com faixa de ondas curtas e tiveram a oportunidade de ligá-lo , a tardinha ou mesmo á noite , puderam ouvir emissões relativamente fortes em português . Estas emissões , entretanto , correspondem apenas a umas poucas estações mais fortes que são captadas sem maiores recursos e que não constituem o mais interessante a ser explorado . São grandes estações com centenas de milhares de watts de potência como a BBC de Londres, a Rádio voz da Rússia , a Voz da América dos estados unidos , a Voz da Alemanha etc., que dirigem suas Antenas para o Brasil em determinados horários e assim podem se fazer ouvir com programas especiais ou em português ou em espanhol . Estas estações possuem então "serviços internacionais " que dirigem os programas para determinados países em suas línguas , nos horários favoráveis para a recepção . Muitas delas possuem programas em português dirigidos para o Brasil que podem ser captados com facilidade . Para ouvir as estações mais fracas e mesmo as de radioamadores e serviços públicos é preciso dar uma " ajudazinha " ao receptor com a utilização em primeiro lugar de uma antena externa . O tipo mais simples de antena externa é um fio estendido (dentro de casa ou fora) de 4 a 40 metros de comprimento , o qual deve ser isolado nas pontas . Para a ligação no receptor podemos usar uma garra de jacaré , a qual será presa á antena telescópica ou ao local de entrada de antena se o receptor possuir . Se o rádio não tiver lugar para ligar a antena , podemos fazer um elo de irradiação que consiste numa caixa com uma bobina de 4 a 10 voltas ,onde uma das pontas liga-se ao fio de descida da antena externa e a outra a terra, e coloca-se o receptor dentro desta caixa . Nos dois casos , a ligação á terra é importante para melhorar a recepção . Esta ligação pode ser feita no pólo negativo das pilhas , no caso de rádios com antenas telescópicas prendendo-se um fio que será conectado a qualquer objeto metálico com contato com o solo como por exemplo um cano de água ou esquadria de porta ou janela de alumínio . A finalidade da antena é "colher" o máximo da energia irradiada pela estação e levá-lo pelo fio através do rádio . Esta antena , localizada acima da casa , longe de fios , também evita a captação de ruídos e interferências que prejudicam a recepção . Lâmpadas fluorescentes , carros e motores irradiam sinais na faixa de ondas curtas que podem prejudicar a recepção de sinais muito fracos . Tempestades próximas também são uma fonte de interferência e perigo, não devendo nesta ocasiões a antena externa se usada.


Horário.

 
Conforme explicamos no artigo "O que você precisa saber "as ondas curtas são influenciadas pelo sol , o que significa que existem horários os sinas podem chegar mais longe , dependendo de sua freqüência e localização. Assim , no nosso país os melhores horários para a escuta em função das faixas são os seguintes: De 1,6MHz a 5MHz -Estações distantes desta faixa , localizadas a mais de 500km de sua casa só podem ser bem captadas depois das 17 horas (quando o sol estiver se pondo )e antes de das 8 horas da manhã. Isso lhe dá a noite toda par explorar a faixa . Nos outros horários você só poderá captar estações relativamente próximas e potentes . Estações de rádio da faixa de ondas tropicais de cidades vizinhas serão captadas durante o dia e , eventualmente , algum radioamador da faixa dos 80 metros . De 5 a 11MHz -Durante o dia você poderá captar relativamente fortes ate 1 000Km ou mas de distância e estações relativamente fortes. No entanto , depois de 16 horas e até 9 horas do dia seguinte estações muito distantes , de outros países , podem ser captadas nas faixas de 49,31 e 25 metros . Durante o dia radioamadores relativamente próximos podem ser ouvidos nos 40 metros assim como alguns serviços públicos . De 11 a 25MHz - Esta faixa pode ser explorada durante todo o dia , mas durante a noite é que conseguimos melhores resultados . Durante o dia nas faixas de 19 , 17 e 13 metros podem ser captadas potentes estações internacionais com bons sinais.


Como explorar.


Ligando seu receptor e escolhido o horário da " exploração " , tenha em mãos um caderno de anotações . Se você captar uma estação de radiodifusão internacional com programas em português ou mesmo em língua que você consiga entender , anote a freqüência ,o horário , o nome da estação e um pouco do programa que você escutou , como pôr exemplo : 20h-prefixo musical , 20h02-notícias , 20h10-musical etc. Dê também nota técnica para a qualidade da recepção . Para isso existe um código internacional denominado " SINFO " onde cada letra representa uma característica que se dá uma nota de 1 a 5 . Assim "S" significa a intensidade do sinal (Signal Strenth) , "I" significa interferência , "N" significa ruído (de Noise em inglês ), "F" significa desvanecimento (Fading do inglês que é o "vai e vem do sinal quando a estação ora fica mais forte , ora fica mais fraca devido á propagação ) e "O" significa mérito final ou Overal merit do inglês. Se então atribuirmos á estação que captamos a nota SINFO =45344 isso significa que a escuta foi de uma estação com sinal forte , sem interferência , algum ruído pouco fading e um mérito final bom. A tabela abaixo ajuda você dar sua nota .

S=intensidade de sinal

muito fraco 1

fraco 2

regular 3

forte 4

muito forte 5

I=interferência

extrema

forte

regular

pequena

nenhuma

N=ruído

extremo

forte

regular

pequeno

nenhum

F=fading

muito forte

forte

regular

pouco

nenhuma

O=mérito geral

péssima

ruim

regular

boa

excelente

Se você escrever para uma estação que captou uma carta dizendo o que ouviu , a freqüência , dados do programa , horário , der ainda o código SINFO de sua recepção e depois indicar que tipo de receptor utilizou como antena , isso pode resultar num interessante passatempo : peça á estação que confirme sua reportagem de escuta com o cartão QSL (QSL é o código Q de radioamadores que significa verificação) oficial da estação.

Cada estação tem uma cartão tipo postal em que ela faz a verificação confirmando sua escuta .
Estes cartões são muito bonitos e se constituem numa excelente coleção - veja logo abaixo as fotos em que aparecem alguns destes QSL recebidos pôr mim . Se você realmente pensar em ser um "dexista sério" das ondas curtas, a compra de um receptor "Digital" pode ser interessante. Receptores como o Grunding Satélite e o Transglobe Philco são algumas opções simples e receptores antigos usados por radioamadores , dos tipos que ainda usam válvulas , mas que são excelentes pela sensibilidade e seletividade ( capazes de separar estações de freqüências próximas ) , podem ser adquiridos usados tais como o Collins , National , Signal Corp.etc. Existe receptores bem antigos como o do tipo BC348 que tem mais de 40 anos de idade , pois foi usado em aviões do tipo C-47 ( DC-3 ) na segunda guerra mundial , mas que tem excelente sensibilidade tendo sido adquirido praticamente como sucata !
Nos grandes jornais de domingo podemos , de vez em quando , encontrar anúncios de venda de tais receptores,alguns até por preço acessíveis!

O receptor em questão tem 6 faixas de freqüências , cobrindo de 200KHz a 18MHz e utiliza válvulas . Possui ainda filtro com cristal para melhorar a seletividade e um BFO que é um oscilador que ajuda a receber sinais telegráficos e em SSB.